Os 50 melhores restaurantes da América Latina, lista recém saída do forno.

Atata-dom-cassio-vasconcelos
Acabou de ser anunciada a lista dos 50 selecionados, pela revista britânica Restaurant e o DOM recebe o 2º lugar, ficando o peruano Astrid y Gastón com o primeiro lugar.
Helena Rizzo, do Maní, foi premiada como  a melhor chef mulher da América Latina.
Veja a lista dos 50 melhores restaurantes da América Latina:

Confira a lista completa dos vencedores
1º: Astrid y Gastón, de Lima (Peru)
2º: D.O.M., de São Paulo (Brasil)
3º: Pujol, da Cidade do México (México)
4º: Central, de Lima (Peru)
5º: Maní, de São Paulo (Brasil)
6º: Biko, da Cidade do México (México)
7º: Malabar, de Lima (Peru)
8º: Boragó, de Santiago (Chile)
9º: Tegui, de Buenos Aires (Argentina)
10º: Roberta Sudbrack, do Rio de Janeiro (Brasil)
11º: Maido, de Lima (Peru)
12º: Pangea, de Monterrey (México)
13º: Rafael, de Lima (Peru)
14º: Fiesta, de Lima (Peru)
15º: La Mar, de Lima (Peru)
16º: Mocotó, de São Paulo (Brasil)
17º: La Cabrera, de Buenos Aires (Argentina)
18º: Tomo 1, de Buenos Aires (Argentina)
19º: Criterión, de Bogotá (Colômbia)
20º: Parador La Huella, de José Ignacio (Uruguai)
21º: Quintonil, de Cidade do México (México)
22º: Harry Sasson, de Bogotá (Colômbia)
23º: Fasano, de São Paulo (Brasil)
24º: Andrés Carne de Res, de Bogotá (Colômbia)
25º: Alto, de Caracas (Venezuela)
26º: Mero Toro, da Cidade do México (México)
27º: Oviedo, de Buenos Aires (Argentina)
28º: Chila, de Buenos Aires (Argentina)
29º: Sucre, de Buenos Aires (Argentina)
30º: Corazón de Tierra, de Valle de Guadalupe (México)
31º: Aramburú, de Buenos Aires (Argentina)
32º: Attimo, de São Paulo (Brasil)
33º: Pura Tierra, de Buenos Aires (Argentina)
34º: Casa Oaxaca Hotel, de Oaxaca (México)
35º: Olympe, do Rio de Janeiro (Brasil)
36º: Sud 777, da Cidade do México (México)
37º: 1884, de Mendoza (Argentina)
38º: Remanso do Bosque, de Belém (Brasil)
39º: El Baqueano, de Buenos Aires (Argentina)
40º: Unik, de Buenos Aires (Argentina)
41º: Epice, de São Paulo (Brasil)
42º: La Bourgogne, de Punta Del Este (Uruguai)
43º: Pitiona, de Oaxaca (México)
44º: Paraje Arévalo, de Buenos Aires (Argentina)
45º: Casa Umare, de Buenos Aires (Argentina)
46º: Laja, de Ensenada (México)
47º: El Cielo, de Bogotá (Colômbia)
48º: Osaka, de Santiago (Chile)
49º: Hernán Gipponi, de Buenos Aires (Argentina)
50º: Elena, de Buenos Aires (Argentina)


Foto: Alex Atala – DOM
por Cássio Vasconcelos

Enoabraços,

2 comentários :

Unknown disse...

Lista é fácil de fazer, afinal papel aceita tudo... Mas qual o critério?
Acho que atualmente reina mais o "exótico" sobre o bom gosto.
Eduardo

Camila H. Coletti disse...

Ola Eduardo, estas avaliações são difíceis de serem entendidas, tem sempre aquele fator subjetivo que não permite uma aceitação completa do sistema de pontuação, como sabe os critérios podem ser influenciados por modas, tendências e por ai vai... Mas é o que temos... Muito obrigada por visitar o Vinho e Delícias!!!
Abraços e ótima semana!